Belo Horizonte, .
 
 
 

 


CLT no lixo

.: SEM SINDICATO NÃO HÁ DIREITOS

sem imagem

Os trabalhadores em todo o País vivem uma nova e ameaçadora realidade. A orientação da direita, que retomou o poder, é desmanchar todos os avanços sociais desde a Constituição de 1988, eliminar direitos trabalhistas e a própria CLT e tornar mais distante e quase impossível um trabalhador se aposentar pela Previdência Social.
Para atingir estes objetivos, a direita empodeirada já elegeu seu Governo, tem o controle do Congresso Nacional e conta com a parcialidade e sincronia de interesses de magistrados, que agem como um limpa trilho para facilitar o desmanche do regime democrático, duramente conquistado desde havíamos nos livrado das trevas verde oliva.
Mas, ainda para se garantirem no poder, fazem um ataque feroz a todas as organizações sociais de defesa dos direitos dos cidadãos e, em especial, dos trabalhadores. Investem pesado para destruir os sindicatos, para sufocar as lutas pelos direitos coletivos, quebrar o espírito de categorias profissionais, isolar os trabalhadores, para que não tenham representações sustentadas na defesa dos seus direitos.
Nas falas dos governantes de direita, dos patrões, nas redes de TVs cujas concessões originaram ainda em plena ditadura, nos grandes jornais, são constantes os ataques à organização sindical.
Sabem que é preciso impedir as mobilizações dos trabalhadores, para que não haja lutas. Para isto, fazem de tudo para aniquilar os sindicatos, indispor os trabalhadores contra as entidades, fazendo campanha para quebrar as estruturas de defesa dos direitos.
A realidade crua e nua é esta! Sem sindicato não haverá mais direito coletivo e cada trabalhador deverá se virar e enfrentar sozinho os patrões, para defender seus interesses e de sua família.
O fortalecimento do Sindicato é determinante para enfrentarmos as severas ameaças da reforma trabalhista e previdenciária, além de contrapor os objetivos do governo de golpear e desmontar os instrumentos de defesa social em todo o País.

 

 

[+] Veja mais notícias              Voltar para página inicial