Belo Horizonte, .
 
 
 

 


MILÍCIAS DIGITAIS

.: STF manda investigar crimes de fake news

sem imagem

Passada a eleição em que o presidente do País foi eleito sem nenhum debate público, sem discutir propostas para governar e em que o instrumento dominante de campanha foi uma verdadeira guerra de “fake news”, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu investigar a autoria das notícias falsas, para que respondam criminalmente.
Agora, o Supremo se preocupa com “assassinato de reputações nas mídias sociais”, decidindo investigar a fundo as “milícias digitais”.
Esta situação, como todos sabemos, foi o principal instrumento utilizado na última eleição, tanto presidencial quanto nos estados, e instituições como o STF e o STE fizeram vistas grossas à manipulação do eleitorado pelos candidatos.
O grave problema é que a mesma turma que ganhou a eleição continua usando os mesmos instrumentos, como se a campanha não tivesse acabado e se fosse possível governar pelas redes sociais.
A escalada de agressões enviadas principalmente em correntes de WhatsApp e postagens no Twitter e Facebook preocupa o Supremo Tribunal Federal em um momento de crescente tensão política. No Senado, um grupo articula a criação da CPI da Lava Toga, a fim de investigar possíveis excessos cometidos por tribunais superiores.

 

[+] Veja mais notícias              Voltar para página inicial